Internet 4G do Brasil fica mais lenta em ranking global de conexões – Revista GeraçãoJC
Matéria Principal Na Rede

Internet 4G do Brasil fica mais lenta em ranking global de conexões

Foto: Shutterstock

Se você acha que a sua internet 4G está muito lenta, fique sabendo que não é só impressão. Apesar dos investimentos que as empresas do setor alegam fazer, no terceiro trimestre de 2017 o brasileiro alcançava em média 20,34 Mb/s (Megabits por segundo, o famoso “Mega” por aqui). No último trimestre, a rapidez de acesso caiu levemente, para 19,67 Mb/s.

Esses dados fazem parte do extenso levantamento “O Estado do LTE”, divulgado nesta terça-feira (20) pela empresa de mensuração de conectividade OpenSignal. Foram considerados quase 59 bilhões de testes de velocidade entre outubro e dezembro do ano passado.
Singapura aparece em primeiro lugar no ranking, com mais que o dobro da velocidade. De modo geral, países asiáticos e europeus são listados como os de maior velocidade para internet móvel de quarta geração.

Confira os países que chegam na frente na corrida pelo 4G:

1. Singapura: 44,31 Mb/s
2. Holanda: 42,12 Mb/s
3. Noruega: 41,20 Mb/s
4. Coreia do Sul: 40,44 Mb/s
5. Hungria: 39,18 Mb/s
6. Bélgica: 36,13 Mb/s
7. Austrália: 36,08 Mb/s
8. Nova Zelândia: 33,52 Mb/s
9. Bulgária: 33,34 Mb/s
10. Dinamarca: 33,09 Mb/s

O Brasil alcançou a posição 52, a melhor para um país da América do Sul, de acordo com o relatório. A Colômbia figura dois postos atrás, com velocidade média de 18,42 Mb/s. Na lanterna do ranking está a Índia, cuja conexão chega a reles 6,07 Mb/s.

Segundo análise da OpenSignal, as mais rápidas conexões por LTE – nome do padrão empregado no 4G – estagnaram na casa dos 45 Mb/s. Com isso, a empresa afirma que o “Santo Graal dos 50 Mb/s” permanece inalcançável. “A indústria parece ter alcançado um limite do que a tecnologia atual, a largura de banda espectral e a economia dos dispositivos móveis é capaz de suportar do ponto de vista nacional”, aponta o documento.

A média global passou de 16,6 Mb/s para 16,9 Mb/s, um ligeiro avanço. O 4G faz bonito frente a outras formas de conexão, com resultado mais rápido que o Wi-Fi (14 Mb/s), o 3G (4,1 Mb/s) e o 2G (0,1 Mb/s).

O relatório traz ao menos uma boa notícia para os consumidores brasileiros: a disponibilidade do 4G no país teve incremento de 59,31% para 61,26%. Na prática, o indicador revela, em percentual, a quantidade de vezes em que os celulares, tablets e outros dispositivos conseguiram se conectar às redes de quarta geração.

Veja o top 10 de países com maior oferta de 4G:

1. Coreia do Sul: 97,49%
2. Japão: 94,70%
3. Noruega: 92,16%
4. Hong Kong: 90,34%
5. Estados Unidos: 90,32%
6. Holanda: 89,64%
7. Hungria: 89,26%
8. Kuwait: 88,40%
9. Lituânia: 88,40%
10. República Checa: 87,37%

O estudo destaca que a disponibilidade acima de 90% deveria ser a meta das nações, uma vez que aponta que a maioria das operadoras de telefonia de um determinado território oferece conectividade por 4G/LTE. Em média, cada empresa de telecomunicações seria capaz de fornecer conexão rápida ao usuário em nove de dez tentativas.

Os dados completos estão na página sobre “O Estado do LTE”, em inglês.

Fonte: TechTudo

Sobre o autor

Roberta Marassi

Roberta Marassi é jornalista, pós-graduada em telejornalismo, editora da revista GeraçãoJC, membro da AD.

Add Comentário

Clique aqui para postar comentários