Tribunal corrige erro e liberta cristão que foi preso por sua fé na Argélia – Revista GeraçãoJC
É Notícia Matéria Principal

Tribunal corrige erro e liberta cristão que foi preso por sua fé na Argélia

Foto: Reprodução - Guiame

Um cristão argelino que recebeu sentença de prisão e multa por carregar uma Bíblia e outros itens religiosos foi libertado. Idir Hamdad, de 29 anos, havia sido condenado no dia 28 de setembro de 2017 e recebeu a sentença máxima de seis meses de prisão, bem como uma multa.

No dia 3 de maio de 2018, um tribunal em Dar-El-Beida, distrito do leste da capital Argel, revogou a sentença.

Hamdad, que está envolvido no ministério infantil de uma igreja protestante na cidade de Tizi Ouzou, foi preso após ser abordado no aeroporto de Argel, capital da Argélia, e submetido a longos interrogatórios policiais, segundo o site World Watch Monitor.

Hamdad foi acusado de carregar em sua bolsa alguns itens com inscrições cristãs, crucifixos, chaveiros e lenços. Mas na última segunda-feira (9), o tribunal retirou as acusações contra ele mesmo depois de ter sido foi informado que poderia sofrer uma sentença ainda mais dura.

Convertido

Em seu veredicto, a corte em Dar-El-Beida descobriu que Hamdad foi processado “simplesmente porque ele se converteu ao cristianismo, e o que ele carregava eram apenas presentes”.

Portanto, o tribunal pronunciou sua “absolvição total” e pediu ao tesouro público que pagasse as taxas e custos relacionados à acusação.

“Estou feliz por finalmente estar livre”, disse Hamdad ao World Watch Monitor. “Eu não preciso mais viajar até Argel, cerca de 200 km, para me apresentar ao juiz e responder a acusações falsas e injustificadas”, comentou.

Salah Chalah, o pastor da igreja de Hamdad, celebrou o resultado, dizendo que foi fruto da “mobilização de nossos amigos e irmãos através de suas orações e pressão diplomática”.

“No entanto, isso não significa que todos os nossos problemas sejam resolvidos”, disse Chalah, que também é vice-presidente da Igreja Protestante da Argélia. “Por isso, é importante permanecer vigilante até que a Igreja na Argélia possa obter seu registro completo e se torne uma realidade social com a qual as autoridades devem lutar”.

Perseguição

Igrejas e cristãos na Argélia têm enfrentado uma crescente perseguição nos últimos meses, suspeitando que essas pressões sinalizem uma “campanha coordenada de ação intensificada contra as igrejas pelas autoridades governamentais”, segundo o grupo cristão Middle East Concern.

Em março, dois cristãos foram multados em 100 mil dinares (cerca de 900 dólares) por um tribunal em Tiaret, cerca de 300 quilômetros a sudoeste de Argel. O motivo por o fato deles transportarem 50 Bíblias dentro de um carro. O caso aconteceu em março de 2015, mas foi revivido quase três anos depois.

Fonte: Guiame/ Com informações do World Watch Monitor