Cara a Cara

Jovem cria grupo de oração em cursinho e na faculdade

Nascida em lar evangélico, Samara Almeida de Freitas, 20 anos, é uma jovem universitária como muitos em nosso país. Mas Deus colocou no coração dela um lindo projeto, ainda no curso pré-vestibular.

Ela e mais duas amigas se reuniam para louvar, orar e ler a Palavra em meio à tensão e estresse da rotina de estudos. Membro da Assembleia de Deus em Guarulhos (SP), teve êxito no vestibular e, agora, já na faculdade, começou o mesmo projeto na instituição. Tenho certeza que você quer saber mais dessa história. Então, acompanhe o nosso batepapo.

Como surgiu e o que é o projeto?
O projeto de grupo de oração na minha faculdade foi inspirado em um grupo de oração que formei na minha época de cursinho pré-vestibular. Fiz um cursinho que era especializado em vestibular
para medicina e com a ajuda de mais duas amigas cristãs iniciamos reuniões semanais que tinham na programação oração, louvor e palavra. O grupo surgiu naquela época como uma forma de levar o amor de Cristo, o seu consolo e a sua paz para jovens que estavam passando por um momento de muita pressão e cobrança da família e sociedade. Muitos estavam prestando o vestibular pela terceira, quarta, quinta vez e se sentiam frustrados ou incapazes, e a Palavra de Deus vinha, então, como um bálsamo e uma fonte de força quando a sociedade ao redor nos considerava como frustrados e não bons o suficiente para entrarmos na faculdade. Ao mesmo tempo em que ela acalentava a alma dos que já a conheciam, ela era o novo, a fonte de vida, para jovens que nunca tinham de fato e verdadeiramente vivido uma experiência real com Cristo.

Para iniciar, pedi autorização ao coordenador do curso, comecei a orar e jejuar para que ele desse essa oportunidade, e então ele cedeu uma sala, fizemos cartazes e espalhamos a notícia boca a boca também. No inicio, as reuniões contavam com poucas pessoas, mas na minha última reunião, antes da minha aprovação no vestibular, o grupo de oração tinha exatas 32 pessoas. O primeiro ano do grupo de oração naquela unidade começou no meu segundo de cursinho. Como fiz dois anos e meio, eu fiquei à frente do projeto durante um ano e meio. E em julho do ano passado, fui aprovada na faculdade de Medicina para a gloria de Deus e sei que essa aprovação foi um presente de Deus e fruto do pouco, muito pouco que fiz por Ele enquanto estava naquele lugar. Não foi fácil conciliar uma rotina de estudos de vestibular com a preparação semanal de estudo bíblico para levar a palavra nas reuniões. Havia semanas que Deus me renovava espiritualmente e fisicamente enquanto eu lia a Palavra para levar no cultinho. Por isso, tenho convicção de que estar à frente daquele projeto era um bálsamo que Deus enviou ao meu coração em uma época muito difícil para mim. O projeto segue com uma das meninas que me ajudavam na época que eu estava lá.

Agora que estou na faculdade de medicina, iniciei novamente o grupo de oração. Na faculdade, conto com a ajuda de mais duas amigas que também são cristãs. Para iniciar, marquei uma reunião
com o reitor da faculdade, apresentei o projeto e ele prontamente me cedeu uma sala para iniciar o grupo. Quando relato como foi o inicio, parece ter sido fácil, mas, na verdade, esse processo foi a
total mão de Deus. Estudo em uma faculdade tradicional e antiga, que mesmo com muitos anos de história não tinha um projeto firme e sólido de propagação da Palavra de Deus. Foram muitos dias de oração e jejum para que ao menos o reitor lesse o meu pedido para falar com ele. Além disso, hoje em dia, as oportunidades para que se fale de Deus, nas universidades e escolas, estão cada vez diminuídas frente ao homem que quer cada vez mais se mostrar autossuficiente e independente da mão divina. Assim, se nós como jovens temos a nossa convicção de fé realmente fincada em nosso coração, devemos ser insistentes para que nos permitam compartilhar o amor de Cristo. O mundo está sedento de Deus. Existem milhares de jovens que estão ao nosso redor que já ouviram, sim, falar de Jesus e do que ele pode fazer, mas nunca foi dada a eles a oportunidade de realmente experimentar o amor de Deus.

Há quanto tempo existe o projeto?
Esse é o meu primeiro na faculdade o Iniciamos o grupo de oração em maio.

Como a faculdade está vendo o projeto?
A faculdade me deu total apoio e o vê como uma possibilidade de ajuda espiritual aos seus alunos, uma vez que atualmente o índice de depressão e suicídio nas faculdades de medicina do Brasil está alarmante.

E os professores e os outros estudantes? Há apoio da parte deles?
Assim como em tudo na vida, existem os que apoiam, os que não emitem opinião e os que não apoiam. Porém, muitos estudantes dão total apoio. Existem, inclusive, alguns que não vão, mas quando me encontram pelos corredores soltam: “Parabéns pelo projeto! Muito top”. (Hahahaha) Um fato que eu achei muito legal foi os que já estão na faculdade há mais tempo virem falar que sentiam muito a necessidade de que existisse um projeto assim na faculdade e que ficaram muito felizes com o surgimento do grupo. Em relação aos professores, eu só tenho uma experiência a relatar que me contaram sobre um professor que dá aula para os alunos do quarto ano. Falaram-me que ele estava muito interessado em ir, mas ainda estamos aguardando a sua visita.

Você já passou por alguma situação onde a instituição se mostrou contra?
Não. Quando colocamos Deus em primeiro lugar, e o colocamos como autor e nos colocamos apenas como pessoas que por misericórdia foram escolhidas para realizar um projeto que é dEle, tudo dá certo. As dificuldades que possam vir a surgir são superadas por Ele. Ele nos capacita, nos dá animo, nos dá palavra e criatividade. Coloca em nossos corações amor por sua Palavra e tira de nós o egoísmo de guardá-la apenas para nós. Tanto no cursinho como na faculdade o “sim” foi imediato.

Como é a aderência?
Nós colocamos anúncios no facebook e tem muitas curtidas. Jogamos anúncio pelo Whatsapp e as pessoas encaminham a mensagem. Colamos panfletos pela faculdade toda e até hoje estão todos lá. Ninguém arrancou ou rabiscou. As pessoas têm ido sim e há relatos de muitas mudanças em suas vidas e em suas casas.

Como é feito o convite para participar?
A gente chega e convida. Fala mesmo do que se trata, não enganamos ou amaciamos o convite. “Ei, terça que vem vai ter grupo de oração! Vamos lá! Deus tem um encontro com você!”. É
direto mesmo, sem rodeio. Sabe de uma coisa… Os jovens, estão muito, muito sedentos de Deus. As almas pedem socorro. O mundo está caótico! O inimigo entra na vida deles e quer levá-los à
loucura, a ponto de o suicídio hoje ser para muitos uma alternativa “comum” para o escape de uma vida sem propósito. O Inimigo está promovendo vergonha, dor e sofrimento. Assim, esses jovens querem uma saída para seus desesperos e muitos já sabem que a única saída é só Deus. O que na realidade falta são pessoas para compartilhar essa saída, que não tenham vergonha mesmo de declarar sua salvação em Cristo Jesus. As bênçãos de Deus são infinitas, ainda que elas seja compartilhada sem medida a mais uma nova criatura, elas ainda recairão abundantemente sobre mim! Não podemos ser egoístas.

Quais os frutos do projeto? Libertação? Transformação?
O primeiro fruto desse projeto sou eu. Em meio a um turbilhão de matérias para estudar para entrar na faculdade de medicina, eu encontrei tempo para ler todos os dias a Palavra de Deus.
As minhas idas ao cursinho que antes eram maçantes e sofríveis, porque estava aprendendo mais uma vez tudo o que já tinha visto no colégio. Porém, elas se tornaram prazerosas porque lá eu
não tinha mais um compromisso só para comigo, mas tinha agora uma responsabilidade e um compromisso com Deus, com a Palavra de Deus; e quando nos comprometemos com Ele, Ele planeja tudo para nós, Ele otimiza tudo. Meu tempo passou a render mais, meus estudos se tornaram mais otimizados e eu via Deus em tudo! Via que Ele estava tornando tudo mais fácil para mim! E para completar, Deus realizou o meu sonho: eu fui aprovada. Falar de Deus traz paz ao coração, mesmo que o mundo ao redor esteja em um verdadeiro caos ou em uma verdadeira monotonia.
Além disso, vi jovens que conheciam o amor de Deus, mas estavam afastados e voltaram. Vi testemunhos de que pelas orações os estudos estavam rendendo, os conflitos familiares estavam sendo superados e vi muitos e muitos jovens que iam no grupo de oração e pediam com fé para que Deus realizasse o sonho de serem aprovados, e foram aprovados!

Tem algum caso marcante que possa nos contar?
Lembro-me muito bem de uma menina que estava afastada, mas em uma reunião pediu que orássemos por sua mãe que estava muito doente no hospital. Levantamos um clamor por essa mãe. Deus a curou e desde então essa menina não perdeu nenhuma reunião. Deus se revelou a Ela através da cura da sua mãe e desde então sua fé só aumentou. Isso foi no grupo de oração do cursinho,

Há testemunhos de salvação no grupo?
Sim. Fiz o apelo em várias reuniões do grupo de oração e vários jovens voltaram aos caminhos do Senhor ou aceitaram Jesus. Vi também o testemunho de jovens que queriam tomar atitudes
drásticas em suas vidas mas que desistiram através da transformação pela Palavra de Deus. isso foi no grupo de oração do cursinho também. Na faculdade em que estou, há duas meninas que faziam parte do grupo do cursinho e estão conosco lá.

Família : Eu sou muito grata a Deus pelo apoio da minha família. As orações constantes dos meus pais, os investimentos em meus estudos e, principalmente, o apoio emocional que eles me dão me ajudam a continuar esse projeto que Deus colocou em meu coração. Meu pai e minha mãe são minhas referências de pessoas que colocam Deus à frente de todas as coisas para que se viva bem. Eles são a minha referência de que devemos crescer em conhecimento para se tornar bons profissionais para a sociedade, mas que devemos crescer principalmente em conhecimento da Palavra, para que ela faça morada em nossos corações e para que, assim, sejamos capazes de propagá-la, e através dela pessoas sejam transformadas e libertas pela ação do Espírito Santo. Sou grata por todo amor e dedicação deles.

 

Revista GeraçãoJC, edição 119.

Sobre o autor

Aline Ferreira

Evangélica, jornalista, pós-graduada em Administração de Marketing e Comunicação Empresarial, atua como redatora web na CPAD.

Comentários

Clique aqui para postar comentários

    • A Paz do Senhor, Eliel. Obrigada pelo seu contato! Nós da Equipe Geração JC esperamos que entre no site mais vezes, comentando as matérias e compartilhando com seus amigos. Esse ano, teremos muitas novidades ainda. Que o Senhor continue a te abençoar!

Publicações Mês