Artigos Comportamento Matéria Principal

Não morda a isca – triunfando sobre a tentação (Parte 3)

Ilustração: Fagner Machado

Por Henrique Pesch

Veja a primeira parte do artigo aqui.

Veja a segunda parte do artigo aqui.

2.Tempo de lazer mal-administrado

Você se lembra da revelação do anjo sobre o propósito para a vida de Sansão? Sim era para ele um grande juiz sobre Israel e libertar seu povo das mãos dos inimigos. Porém algo o tirou da rota de seu propósito. Ele preferiu gastar seu tempo desfrutando de coisas para seu prazer pessoal, divertindo-se, que o atrapalharam muito.

Certa feita, em uma de suas viagens para visitar sua namorada filisteia, Sansão matou um leão. No retorno, na carcaça do leão, havia abelhas e mel. Ele, como se não tivesse algo melhor a fazer, tomou um pouco daquele mel, quebrando assim um de seus votos do nazireado que não podia nem chegar perto de cadáver.

Na festa de seu casamento, Sansão começou a brincar com os filisteus propondo a eles um enigma. Mesmo lidando com pessoas que queriam destruir seu povo, Sansão usou mal seu tempo com brincadeiras de adivinhação que finalmente o levaram à derrota final.

Infelizmente vemos muitos jovens com tempo de lazer ou tempo livre muito mal administrado. Nesta era virtual muitos passam horas a fio “plugados” na internet com coisas fúteis e banais. Quando se tem um tempo livre, a televisão também se torna um atrativo forte para ficar um bom tempo na frente dela, muitas vezes vendo coisas que não convêm a um jovem cristão.

Não vamos bancar de “santarrões” que não vemos TV, nem damos uma olhada no Facebook. Mas uma coisa é deixar estas coisas nos dominar e tirar de nós um precioso tempo que poderíamos estar crescendo em comunhão com o Senhor, com nossos semelhantes, ou para nosso próprio desenvolvimento.

3. Não encarava seus votos com seriedade

Uma última atitude que devemos evitar na vida de Sansão foi de não levar seus votos a sério. Provavelmente em algum momento tenha se lembrado das instruções e exemplo de seus pais, porém, arrogante e autossuficiente, Sansão esqueceu-se de seus votos a Deus.

Mencionamos antes que já havia quebrado um dos votos que era para não tocar em cadáver ou carcaça. Mais tarde, em razão de literalmente “brincar com a tentação”, acabou revelando seu segredo para a filisteia Dalila.

Se quiser ter vitórias em sua vida você tem que levar seus votos e compromissos a sério. Naturalmente que o maior compromisso que tem é de viver em comunhão com Deus e sua igreja. No entanto, há outros compromissos que assume que têm que ser levados muito a sério também. Vamos ser mais específicos. Você tem um compromisso de devolver 10% de sua renda ao Senhor pela fé, obediência e amor à obra de Deus. Se você entra no conjunto ou um coral jovem, você tem o compromisso, diante de Deus e da igreja de levar os ensaios a sério ou qualquer outra atividade que esteja envolvido na igreja.

Lembro-me quando era líder de jovens local como vários jovens não encaravam compromissos assumidos com seriedade no trabalho com a juventude, ou nos ensaios dos grupos e vinham com desculpas nem um pouco convincentes. Também ouvia o mesmo de outros líderes.

Mas uma coisa era certa, aqueles que se esforçavam, não de forma perfeita, mas realmente se empenhavam em fazer o melhor e levar a sério seus compromissos, logo se notava progresso e vitória em suas vidas. E isso certamente inclui a vida secular. Jovem, queira ser um destes que encara fielmente seus compromissos, seja qual for, fazendo parte desta geração que supera as barreiras, que Deus o honrará.

Por que não ceder à tentação

Séculos atrás um jovem, normal, como qualquer jovem de hoje em dia, foi tentado pela mulher de seu patrão. Ela o seduziu dizendo: “venha deitar comigo”. Mas José resistiu e lhe disse: “como pois faria eu tamanha maldade, e pecaria contra Deus?” Então José fugiu da cena. Sua maior preocupação não era tanto com sua reputação (e se outros souberem disso); porém ele se via pecando contra Deus caso cedesse à tentação (Gênesis 39).

Quando os filhos de Deus internalizam os valores espirituais eles permanecem puros antes do casamento não porque temem serem descobertos, não porque temem contrair uma DST (doença sexualmente transmissível), não porque temem um bebê fora da hora. Mas em vez disso, primeiro e MAIS IMPORTANTE, é porque temem a Deus.

Assimilado este princípio, não importa se você está longe de casa em viagem com amigos, estudando fora do país, ou em qualquer lugar, você estará preservando sua pureza e triunfando sobre a tentação.

Henrique Pesch é presbítero e líder de jovens na Assembleia de Deus em Curitiba. Formado em Letras, Mestre em Teologia é professor e tradutor; autor dos livros “Escolhendo a pessoa certa – cinco pontos fundamentais na vida sentimental do jovem” e “Pós-modernidade e o jovem pentecostal da Assembleia de Deus – influências e caminhos”.