Artigos Comportamento Matéria Principal

Não morda a isca – triunfando sobre a tentação (Parte 2)

Ilustração: Fagner Machado

Por Henrique Pesch

Veja a primeira parte do artigo aqui.

O Processo de Desenvolvimento da Tentação

“Ao contrário, cada um é tentado pela sua própria cobiça, quando esta o atrai e seduz. Então, a cobiça, depois de haver concebido, dá à luz o pecado; e o pecado, uma vez consumado, gera a morte” (Tiago 1.14-15).

A tentação tem um processo de desenvolvimento. O apóstolo Tiago coloca muito bem, no texto acima, como isso se dá.

FASE 1Curiosidade – Satanás lança a isca. Somos tentados pelo nosso próprio desejo.
“… é tentado pela sua própria cobiça…”

FASE 2Sedução – o homem aproxima-se dela.
“…o atrai e seduz.”

FASE 3Concepção – o homem morde a isca. Cede à tentação.
“… depois de haver concebido…”

FASE 4Nascimento – ele é fisgado…
“… dá à luz o pecado.”

FASE 5Morte – seu destino é frigideira!
“… uma vez consumado gera a morte.”

Sansão – brincando com a tentação

Sobre este assunto de tentação, um personagem bíblico que rapidamente vem à nossa mente é Sansão. Este homem também nos faz lembrar de seu traço mais marcante que foi sua força descomunal, que vinha do próprio Espírito de Deus.

Sansão foi um dos juízes de Israel em um tempo difícil para a nação quando esta estava sendo oprimida pelos filisteus. Nascido em um lar sólido com pais tementes a Deus, Sansão foi um milagre, pois foi sua mãe era estéril. Mas ele havia sido anunciado, assim como foi com João Batista e como o próprio Jesus e, além disso, o anjo ainda revelou qual seria o propósito de Deus para a vida do menino: “… ele começará a livrar Israel do poder dos filisteus” (Juízes 13.5b).

Este menino tinha tudo ao seu alcance para se tornar um grande líder. Seu nascimento foi anunciado constituindo um milagre; seus pais piedosos o criaram segundo os preceitos do Senhor; enfim, havia uma promessa na vida de Sansão que ele seria um grande libertador do povo de Israel. Mas deixe-me abrir um parêntese aqui e esclarecer que promessas só são cumpridas na vida de uma pessoa se ela está andando na vontade de Deus.

Já tive amigos com muitas promessas maravilhosas serem levados ao céu em idade prematura sem ter se cumprido as promessas. O povo de Israel também teve a promessa de ser levado à Terra Prometida, mas pela desobediência e ingratidão somente duas pessoas daquela geração entrou naquela terra. Então cuidado em cantarmos que “não morreremos enquanto Deus não cumprir em mim tudo que prometeu” (não importa o que faço), mas sabermos que ele vai cumprir, tudo mesmo, se andarmos no seu caminho!

Infelizmente Sansão rejeitou o conselho de seus pais, brincou com a tentação e acabou cedendo a ela. Alguns fatos negativos comprometeram sua vida. Sansão possuía uma cobiça sensual que nem ao menos tentava controlar. Para se ter uma ideia disso as primeiras palavras de Sansão registradas no livro de Juízes são “Vi uma mulher…” (Juízes 14.2). Que coisa! A primeira declaração daquele que deveria ser o grande libertador e juiz de Israel naquele tempo está relacionada ao desejo sensual, pois apenas vendo-a ele já queria por mulher.

Atitudes a evitar em Sansão

Fazendo uma análise mais apurada baseada no texto sobre a trajetória de Sansão, podemos notar quatro atitudes que foram terríveis para seu chamado, que o levaram a ceder à tentação e que mostrou a falta de comprometimento que tinha com Deus. Estas atitudes servem para você, jovem, evitar e aprender com estes erros e não cometê-los.

1. Sensualidade descontrolada.

Este traço infelizmente acompanhou Sansão por toda a sua vida. Ela focalizava apenas a aparência de mulheres e em saciar seus apetites carnais. Quando desejou uma das mulheres de Timna, como mencionei anteriormente, nota-se que em momento algum é relatado algo sobre o caráter desta mulher, pois o que Sansão queria era apenas a beleza exterior. E pior, seu desejo era tão forte neste sentido que ele não se importou e nem ouviu o conselho de seus pais a não tomar esta mulher por esposa, pois era uma filisteia – fazia parte do povo inimigo de Israel.

Não podemos negar que o homem é muito mais atraído pelo físico do que a mulher. Esta, por sua vez, é mais atraída pelo que ouve, pela simpatia e pela forma do homem se comportar socialmente. Claro que a mulher também é atraída pelo aspecto físico, mas numa escala menor que o homem. No entanto como afirma o escritor e conferencista Josh McDowell, “somos seres humanos; não somos animais.

Deus nos deu a capacidade de fazer escolhas morais corretas e agir de acordo com elas”. Sansão, por sua vez, nem ao menos se esforçava para controlar seus impulsos. No capítulo 16 de Juízes diz que certa vez Sansão foi à Gaza (cidade que também pertencia aos filisteus) e ali viu uma prostituta e já foi ter relação sexual com ela. E mais a frente, lemos sobre este líder israelita mais uma vez se afeiçoando com uma mulher pagã, Dalila, o que culminaria em sua própria destruição.

Jovem, é totalmente normal você ter impulsos sexuais. No entanto Deus preparou um tempo certo para você desfrutar da totalidade deles para não ter consequências terríveis para sua vida, e esse tempo se chama casamento. Não se deixe vencer pelos impulsos e não alimente sua carne vendo coisas que não prestam, ficando a sós com seu namorado(a) seja onde for, entre outras coisas que você sabe que não lhe faz bem.

Em Tito 2.11, 12 lemos: “Porque a graça de Deus se há manifestado, trazendo salvação a todos os homens, ensinando-nos que, renunciando à impiedade, e às concupiscências mundanas, vivamos neste presente século, sóbria, justa e piamente”.

Se você está esperando, talvez se sinta como a última pessoa virgem no planeta, mas isso simplesmente não é verdade.
Existem milhões de jovens ao redor do mundo que escolheram esperar para fazer sexo só depois do casamento.

Aqueles que subiram ao altar virgens podem lhe dizer que valeu muito à pena. Se você tropeçou no meio do caminho e perdeu sua virgindade, Deus é bom e misericordioso para perdoar seu pecado e te dar forças para você não cometer mais o mesmo erro e continuar esperando até o dia de seu casamento. Em suma, não desista de um futuro abençoado nesta área por apenas alguns minutos de prazer. Espere, controle-se e confie em Deus que tem o melhor para você.

Continua na próxima semana.

Henrique Pesch é presbítero e líder de jovens na Assembleia de Deus em Curitiba. Formado em Letras, Mestre em Teologia é professor e tradutor; autor dos livros “Escolhendo a pessoa certa – cinco pontos fundamentais na vida sentimental do jovem” e “Pós-modernidade e o jovem pentecostal da Assembleia de Deus – influências e caminhos”.

Sobre o autor

Roberta Marassi

Roberta Marassi é jornalista, pós-graduada em telejornalismo, editora da revista GeraçãoJC, membro da AD.

Add Comentário

Clique aqui para postar comentários