Cara a Cara Matéria Principal

Entrevista com David Souza, vencedor na categoria jovem do Crente Bom de Bíblia

Foto: Vitor Campos

22 anos. Esta é a idade do vencedor da categoria jovem do Concurso Nacional Crente Bom de Bíblia, realizado pela Casa Publicadora das Assembleias de Deus (CPAD), no final de 2017. David Souza Sobrinho, da AD ministério do Belém (SP), nasceu em lar evangélico e ficou sabendo da competição através da revista de Escola Dominical e das mídias sociais da CPAD. Com o incentivo dos familiares, namorada e irmãos da igreja, que sempre diziam que ele poderia ser um dos finalistas, David fala que sempre gostou de concursos e maratonas bíblicas.
Quer saber mais sobre esse vencedor?! Então acompanhe o nosso bate-papo aqui no Cara a cara.

Quais eram as suas expectativas para o concurso?
Na primeira fase eu queria ficar entre os finalistas para ir ao Rio de Janeiro, depois que consegui, passei a ter como objetivo ficar entre os 3 primeiros colocados.

Esperava sair como um vencedor?
Não esperava! Os outros jovens eram bons de Bíblia tanto ou mais do que eu me considero. Ser o vencedor era um sonho para todos nós, e estávamos preparados.

O que mudou na sua vida desde que se inscreveu para o concurso?
A palavra de Deus é viva e eficaz. O concurso Crente Bom de Bíblia (CBB) não incentiva somente os participantes a lerem a bíblia, mas, mais do que somente lê-la, também estudá-la. O estudo da Bíblia requer muito mais tempo exclusivo e meditação do que uma leitura rápida. Sendo assim, quando priorizamos a palavra de Deus, ela se torna viva e eficaz no nosso dia-a-dia, onde precisamos da força de Deus para vencer as nossas batalhas. Sou testemunha dessa eficácia na minha vida, a palavra de Deus muda cada um dos nossos momentos.

Alguém te criticou por passar mais tempo estudando a Bíblia?
Não, pelo contrário, fui elogiado por estar lendo mais a Bíblia.

Como você estudava? Tinha um plano de estudos?
No princípio eu não tinha um plano de estudo direcionado para o concurso. Na primeira fase, o que me ajudou muito foram os anos, desde criança, na Escola Dominical. Quando descobri que era um dos finalistas comecei a me dedicar a um estudo mais focado, desse estudo nasceu um resumo de umas 200 páginas, com tudo aquilo que eu consegui ler até a semana da final. Transformei o meu resumo em apostila e ela me auxiliou a responder muitas perguntas no grande dia.

Alguém te ajudou a estudar?
Minha namorada fazia perguntas bíblicas para que eu respondesse.

Antes do concurso, você já tinha parado para realmente ler a Bíblia?
Já sim, havia lido a Bíblia inteira uma vez e a estudava com auxílio de comentários bíblicos.

Como você se sentiu com esse título Crente bom de Bíblia?
Agradecido a Deus por me conceder essa benção. Receber um título assim não é para qualquer pessoa, e não acho que sou merecedor. Tenho certeza que foi uma graça mesmo.

O que você sentiu quando chegou na final com os outros dois jovens? Neste momento achou que poderia ganhar?
Com certeza. Eu e os outros finalistas sentíamos que a parte mais difícil da final seria o 3º bloco, onde teríamos que indicar o livro, o capítulo e o versículo de determinada passagem bíblica. Depois que passei desse bloco, comecei a sentir que poderia conseguir a viagem para Israel.

Quais as suas expectativas para a viagem à Israel?
É até difícil de explicar. Qualquer pessoa que estuda a bíblia se envolve profundamente com a sua história e geografia, e uma viagem a esses lugares que você ouve tanto falar, gera uma alegria muito grande. A viagem vai ser abençoada e cheia de experiências que contarei aos meus netos!

O que muda na sua vida daqui pra frente, agora que você é uma referência nacional?
Ser reconhecido como um crente bom de bíblia é uma responsabilidade grande, você se torna um exemplo, um modelo. Algumas pessoas aproveitam até para tirar aquelas dúvidas teológicas (risos). É necessário estar sempre preparado, permanecendo firme e constante.

O que você tira desta experiência? Como foi participar do Concurso?
Participar do concurso foi uma experiência única. Conheci irmãos bons de bíblia de todo o nosso Brasil e compartilhamos momentos de alegria juntos. Deus pode fazer coisas grandes nas nossas vidas, coisas que nunca imaginamos, somente precisamos estar no centro da Sua vontade.

E este ano, se puder se inscrever outra vez, você se inscreve?
Com certeza, já estou estudando (risos).

Qual conselho você dá para os jovens que pretendem se inscrever no próximo?
Estude a bíblia com dedicação. O concurso é um grande motivador, nós precisamos dos motivadores de vez em quando, mas a maior recompensa é o legado espiritual que você vai adquirir.Você será um crente bom de bíblia mesmo que não ganhe o 1º lugar.

Como foi a recepção na chegada de volta à sua cidade?
Foi muito emocionante! Os familiares estavam muito contentes, festejaram muito quando ganhei. Eles acompanharam a final ao vivo, e sentiram a ansiedade nos momentos que eu respondia as questões. Os jovens da minha igreja, também festejaram quando fui anunciado campeão, eles me disseram que o concurso foi muito melhor que uma final de copa do mundo, todos vibraram muito (risos).

 

Sobre o autor

Roberta Marassi

Roberta Marassi é jornalista, pós-graduada em telejornalismo, editora da revista GeraçãoJC, membro da AD.

Comentários

Clique aqui para postar comentários