Em Sintonia

Emerson Pedrosa

Nascido em lar evangélico e morando no fundo da igreja, Emerson Pedrosa canta e toca desde criança. Hoje, aos 45 anos, o músico continua servindo a Deus na AD em Campinas (SP). O interesse pela música, segundo ele surgiu “desde sempre. Meu desejo era ser pianista.

Devido a impossibilidade do instrumento, meu pai me deu um violão aos 7 anos. Então não parei mais. Hoje toco os da família das palhetas, bocais e violão, e derivados (risos)”, lembra. Além de cantar e tocar, o músico também compõe. Perguntamos como “surgem” os louvores e vejam o que ele respondeu. “Não existem regras. Algumas vezes o Espírito Santo motiva com uma situação que estou vivendo ou que minha percepção alcançou. Outras vezes a canção vem pronta; letra e música. Outras vezes vou concebendo aos poucos, mas na maioria, são das situações da vida”.

É natural que com tanta intimidade com Deus, tenhas muitos testemunhos para contar. “Cada uma das minhas canções são de situações reais. Meu Abrigo, por exemplo, compus logo que minha mãe foi curada de um câncer maligno. Recebo vários e-mails testemunhando o poder de Deus através das canções. Deus não abre mão de você, outra composição que tem um testemunho forte de um menino que encontrei afastado do Pai e depois de alguns anos o reencontrei grudado em Deus”, glorifica Emerson.

Pedrosa contou que seu predileto é o Não temas, não fujas. Mas quando convidado a cantar nas igrejas, não pode deixar de louvar com Meu abrigo; Deus não abre mão de você e Providência. Com 4 CDs gravados, já há expectativas para o trabalho. “Quero fazer um CD no estúdio e um DVD ao vivo”. Para quem ainda não conhece o trabalho de Emerson, ele conta um pouquinho sobre seu estilo. “Tratando-se de ministério, gosto de canções de louvor e adoração, mas a parte musical tenho formação em guitarra MPB e Jazz pelo conservatório de Tatui (SP), sendo voltado para música instrumental”, explica. Infelizmente, há uma grande comercialização da música gospel. Perguntamos ao adorador se na opinião dele isso faz a música perder a unção e o sentido da adoração. “A parte organizacional do mercado gospel não pode interferir na vida de quem tem o chamado de ministrar a unção e adoração estão confiados a quem Deus chamou, não se pode perder a essência e a chama do chamado. Se assim acontecer, aí sem será um problema”. Nos dias de hoje, quem não está na internet não é visto. Assim também tem sido com o evangelismo. Perguntamos para o músico como ele avalia a evangelização através da grande rede. “A internet é top das galáxias. Uma ferramenta útil e eficaz. Só não pode ser usada de forma equivocada. Tenho tudo que posso: Facebook, Instagram, Twiter, Email, etc, e tenho alcançado pessoas para Cristo”.

Emerson finaliza com um recado para os que deixaram de sonhar ou os que não acreditam mais que possam ser realizados. “Nossos sonhos têm que estar em concordância com os planos de Deus. A melhor forma de descobrir isso é manter-se próximo do Pai. Se relacionando com Ele. Ore. Leia a Bíblia. Aconselhe-se com seus pastores e pais. E mesmo que seus olhos não consigam ver os planos de Deus sendo realizados no momento, com certeza Deus tem incluído você nos planos dEle. E Ele vai cumprir. Apenas creia e se prepare”.

Fonte: Revista Geração JC, Edição Novembro/Dezembro de 2016.

Publicações Mês